Avaliação das casas fixa novo recorde

A avaliação que é feita pelos bancos às casas na hora de conceder financiamento para a compra voltou a aumentar. Segundo dados divulgados esta segunda-feira

Notícias Avaliação das casas fixa novo recorde de 1.185 euros por metro quadrado
26 ABR 2021 Voltar
10563741808701s.jpg

A avaliação que é feita pelos bancos às casas na hora de conceder financiamento para a compra voltou a aumentar. Segundo dados divulgados esta segunda-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), no terceiro mês do ano, o indicador fixou-se em 1.185 euros por metro quadrado, uma subida de 11 euros em comparação com o mês anterior. Atingiu-se, assim, um novo recorde.

A subir há seis meses consecutivos, a avaliação bancária das casas avançou 11 euros (0,9%) em março, face a fevereiro. Se a comparação for feita com março de 2020, conclui-se que o valor médio das avaliações cresceu 6,8%. O aumento acontece num mês em que o número de avaliações bancárias consideradas ascendeu a cerca de 25 mil, uma subida de 2,7% que no mesmo período do ano anterior. “Destas, 15.943 foram de apartamentos e 9.477 de moradias”, esclarece o INE.

Olhando para as diferentes regiões do país, verifica-se que o maior aumento em comparação com fevereiro se registou na a Região Autónoma dos Açores (3,5%), acontecendo precisamente o oposto no Algarve (0,3%). Por sua vez, é na Área Metropolitana de Lisboa, no Algarve e na Região Autónoma da Madeira que se registam os valores de avaliação mais elevados, superiores em 32%, 29% e 2%, respetivamente, ao valor mediano aplicado a todo o país. Isto porque os preços médios registados no mês passado nessas regiões foram de 1.566, 1.526 e 1.206 euros por metro quadrado, respetivamente.

No caso dos apartamentos, houve um aumento de 7,5% face ao período homólogo no valor mediano de avaliação bancária, que ascendeu aos 1.300 euros por metro quadrado. E se, nesta tipologia de habitação, o valor mais elevado foi observado na Área Metropolitana de Lisboa (1.569 euros por metro quadrado), o mais baixo diz respeito ao Alentejo (864 euros por metro quadrado).

Já no caso das moradias, o valor da avaliação bancária das mesmas foi de 991 euros por metro quadrado em março, um acréscimo de 7,4% em relação ao mesmo mês do ano anterior. Aqui, os valores mais elevados observaram-se no Algarve (1.620 euros por metro quadrado) e na Área Metropolitana de Lisboa (1.550 euros por metro quadrado), tendo o Centro registado o valor mais baixo (818 euros por metro quadrado).

 

(Fonte ECO, tratado por ASMIP)

Partilhar